sábado, 11 de setembro de 2010

Sofia Coppola vence Veneza

É verdade, quando um descendente de alguém influente no mundo artístico vinga por talento e não por meios menos convencionais, só temos que o parabenizar. Assim é com Sofia Coppola, cujas películas se despegam um pouco da bela seriedade dramática e exímia do pai, adoptando um estilo independente inovador que usa os ambientes (físico e social) como peça moderadora da dualidade das estranhas/casuais vidas dos seus personagens. De certo Quentin Tarantino não se terá enganado ao entregar o Leão de Ouro a Somewhere:



Expectativas muito elevadas, até mesmo para a banda sonora, uma das características tão marcantes do cinema de Sofia

3 comentários:

Vanessa disse...

A Sofia Coppola é fantástica! Consegue dar sempre aos seus filmes um toque especial e bastante feminino. Exemplo disso é o Lost in Translation e o Marie Antoinette (que muita gente odiou... nunca consegui perceber como se pode odiar um filme com tanta cor e comida fantástica lol).
Espero que Elle Fanning seja tão boa actriz como a irmã, mas que, ao contrário dela, não acabe a desperdiçar o seu talento em filmes da saga Twilight...
Ironia do destino: Quentin Tarantino e Sofia Coppola já foram em tempos um casal lol

Ivania santos By DIAMOND disse...

É simplesmente fantástica!

Nessuno disse...

Peço desculpa pela desactualização em que isto anda! Cheguei hoje de viagem e em breve vou tratar de colocar o Estado D'Arte de volta ao normal!

P.S. Obrigado, ela é de facto um génio!