domingo, 30 de dezembro de 2007

Balanço 2007 - Cinema

1. Control
2. Still Life - Natureza Morta
3. Pecados Íntimos
4. Bandeiras dos Nossos Pais/ Cartas de Iwo Jima
5. A Estranha em Mim
6. Paranoid Park
7. O Bom Alemão
8. Inland Empire
9. A Morte do Sr. Lazarescu
10. Zidane, Um retrato do Século XXI

Balanço 2007 - Música (Álbuns)

Internacional

1. Icky Thump - The White Stripes
2. In Rainbows - Radiohead
3. Neon Bible - The Arcade Fire
4. Our Love to Admire - INTERPOL
5. Hvarf-Heim - Sigur Rós
6. Zeitgeist - The Smashing Pumpkins
7. Armchair Apocrypha - Andrew Bird
8. The Good, The Bad and The Queen - The Good, The Bad and The Queen
9. White Chalk - PJ Harvey
10. Favourite Worst Nightmare - Artic Monkeys

Nacional

1. Portugal, um Retrato Social - Rodrigo Leão
2. Voo Nocturno - Jorge Pama
3. Your Reward, A Bullet - Allstar Project
4. Mundo Cão - Mundo Cão
4. Dreams in Colour - David Fonseca
5. Cintura - Clã
6. Dúvida - Bernardo Sasseti
7. Shangri-La - Wraygunn
8. O Jardim - Tiago Bettencourt e Mantha

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Forma original de passar o ano

Os Radiohead anunciaram no site oficial que vão festejar a passagem de ano oferecendo aos fãs imagens vídeo das gravações de algumas canções do novo álbum, entre outras surpresas. A transmissão acontecerá exactamente à meia-noite de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro (05:00h em Portugal) no já conhecido link radiohead.tv ou Current TV.

Esta transmissão é, segundo o que Thom Yorke escreveu no site oficial da banda, «uma pequena celebração da edição física de In Rainbows ». O novo álbum dos Radiohead chega às lojas no dia 31 de Dezembro, depois de ter estado apenas disponível em formato digital (e ao preço que o comprador quisesse pagar) através de um site especialmente criado para esse efeito.

em Blitz

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Feliz Natal

Nada melhor que desejar um bom natal com a cover "Last Christmas" dos Wham!" gravada recentemente pelos Coldplay. A acompanhar o vídeo fica também uma mensagem de Natal (e festividades equivalentes de outras religiões) assinada por todos os membros da banda.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Ópera para crianças

Neste Natal, a Culturgest, seguindo a tradição, volta a oferecer uma ópera às crianças, desta vez de nome "O Rapaz de Bronze", do compositor Nuno Côrte-Real, com libreto de José Maria Vieira Mendes, segundo o conto homónimo de Sophia de Mello Breyner Andresen.

Floripes

O novo filme português, que é uma espécia de cruzamento entre o documentário e a ficção, fala acerca de uma lenda de Olhão em que uma moura encantada de nome Floripes seduz os marinheiros tentando encontraraquele que a livrará do feitiço que a atormenta, morrendo estes antes de ela lhes devorar o coração.

"O homem certo atravessará o mar levando consigo uma vela acesa. Morrerá se a vela se apagar"

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Novo EP acústico dos Pumpkins


"Os norte-americanos Smashing Pumpkins vão editar um EP com quatro canções acústicas em Janeiro. O registo intitula-se "American Gothic"e estará disponível digitalmente (via iTunes) nos Estados Unidos a 2 de Janeiro, sendo posteriormente editado em formato físico no resto do mundo.
O alinhamento de American Gothic é composto pelas canções «The Rose March», «Pox», «Again, Again, Again (The Crux)» e «Sunkissed». O EP foi produzido por Billy Corgan e Jimmy Chamberlin e gravado em Los Angeles. Segundo declarações de Corgan, o título do registo é um «comentário ao estado do nosso país»."

em Blitz

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Lou Rhodes regressa a Portugal


A britânica Lou Rhodes, ex-vocalista dos Lamb, regressa a Portugal para dois concertos: a 29 de Fevereiro apresenta-se no Santiago Alquimista (Lisboa) e no dia 1 de Março na Casa da Música (Porto). Os bilhetes para ambos os concertos estão à venda a partir de hoje ao preço único de €15. O espectáculo de Lisboa tem início às 22h00 e o do porto às 23h00.

A cantora regressa assim a Portugal depois de se ter apresentado pela primeira vez a solo no festival do Sudoeste, em 2006. Consigo traz o segundo e mais recente álbum Bloom, que sucede ao bem recebido Beloved One, editado em 2006.

em Blitz

domingo, 16 de dezembro de 2007

"O Bosque"


A peça O Bosque ("The Woods"), de David Mamet, está em fase final de ensaios no Teatro Aberto. Com Sofia Aparício e Ricardo Trêpa, e encenação de João Lopes, a estreia está marcada para a próxima sexta-feira, 21 Dezembro, às 21h30.

Ruth e Nick estão numa casa de campo, junto a um lago. Parece o lugar ideal para o casal reencontrar o seu equilíbrio, mas em poucas horas vão protagonizar um combate de emoções. No espectáculo, que vai durar cerca de 90 minutos, tudo se passa em três cenas, do cair da tarde à manhã seguinte.

O essencial da acção passa-se na varanda de uma típica casa de campo americana, uma casa de madeira, num cenário de João Mendes Ribeiro. Mas nada em cena, nem os figurinos, dão a indicação de que a acção se passa nos anos 70.

"The Woods" é uma peça da primeira fase da carreira de David Mamet, estreada em Chicago em 1977, com encenação do próprio autor. João Lopes escolheu-a por causa da admiração que sente por Mamet como dramaturgo e cineasta e também como "homem da escrita".

In Rainbows - Publicidade

Aqui está a publicidade mais longa do novo álbum em formato CD dos Radiohead. Existe uma versão mais curta, que pode ser vista em Blitz. Ambos utilizam a primeira faixa do álbum "15 Step".

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Novo 'Best Of' de Morrissey


Antes de editar um novo Best of em Fevereiro, Morrissey lança, em finais de Janeiro, o single That's How People Grow Up, um inédito que juntará ao alinhamento dessa antologia.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Led Zeppelin esmagam audiência

A banda britânica dos anos 70 voltou ontem aos palcos após 19 anos. Com toda a fé do público devotada nesta performance, Robert Plant, Jimmy Page, John Paul Jones e o filho de Bonham conquistaram tudo e todos.
Aqui fica um vídeo de "Kashmir" captado por um emocionado espectador:

"O concerto esteve inserido num espectáculo de tributo a Ahmet Ertegun, fundador da Atlantic Records e um dos impulsionadores da carreira da banda nos anos 70. Mais de nove milhões de pessoas terão tentado adquirir bilhete, mas só 18 mil tiveram o privilégio de assistir ao vivo ao concerto (entre as quais se encontravam Paul McCartney, Mick Jagger, Marilyn Manson, Dave Grohl, os Oasis e os Arctic Monkeys, entre outras caras conhecidas).

O concerto de duas horas começou às 21h00 e contemplou todos os grandes êxitos da banda: «Whole Lotta Love», «Stairway to Heaven» e o muito celebrado «Kashmir». A banda tinha prometido e cumpriu: tocou pela primeira vez ao vivo a canção «For Your Life», do álbum Presence , de 1976. Pouco falador, segundo o NME, Robert Plant abriu a boca basicamente para falar sobre Ertegun e para apresentar a banda. O alinhamento completo do concerto foi o seguinte:

«Good Times Bad Times»
«Ramble On»
«Black Dog»
«In My Time of Dying»
«For Your Life»
«Trampled Under Foot»
«Nobody's Fault But Mine»
«No Quarter»
«Since I've Been Loving You»
«Dazed and Confused»
«Stairway to Heaven»
«The Song Remains the Same»
«Misty Mountain Hop»
«Kashmir»
«Whole Lotta Love»
«Rock And Roll»"

adaptado de Blitz

White Stripes podem não voltar aos palcos

"Em entrevista à publicação norte-americana Los Angeles Times, Jack White, líder dos White Stripes, deixou no ar uma dúvida: a banda poderá não voltar a dar concertos. O cantor explicou que essa decisão partirá da outra metade dos Stripes: Meg White, que sofre de ansiedade aguda (problema que obrigou o duo a cancelar uma série de actuações ao vivo).

Jack disse o seguinte: «Acho que está nas mãos da Meg. Os Beatles fizeram-no [acabaram com as digressões]. Estou a brincar, mas se nunca mais fizermos digressões não haverá problema para mim (...) Há tantas formas diferentes de ser criativo, que não interessa se uma componente mudou. Tem vindo a mudar sempre desde que começámos». O músico rematou depois, «Se uma coisa não é boa para nós e nos faz mal, então temos de descobrir novas maneiras de atacar, uma nova forma de ver as coisas. Acho que é isso que a Meg está a fazer»."

Os White Stripes são uma das bandas mais explosivas de sempre ao vivo. Já tive o prazer de ver e é indescritível o que apenas duas pessoas podem fazer...a concordância, cumplicidade e até rivalidade que existe entre ambos... Gostaria que não parassem de dar concertos. Infelizmente sei o quão dificeis podem ser problemas de ansiedade, portanto não posso julgar.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Hoje é o grande dia



"Os Led Zeppelin reúnem-se esta noite pela primeira vez em muitos anos para um concerto na O2 Arena, em Londres. O concerto insere-se num espectáculo de homenagem a Ahmet Ertgun, fundador da Atlantic Records, que contará também com actuação dos Bill Wyman's Rhythm Kings, com colaborações vocais de Paul Rodgers, Paolo Nutini e Foreigner.

O concerto que marca o regresso dos Zeppelin aos palcos prolongar-se-á durante duas horas, garantiu o guitarrista Jimmy Page, e contemplará os temas clássicos da banda. O músico avançou também que a banda apresentará uma canção pela primeira vez ao vivo, que «Data de quando a banda estava junta, entre 1969 e 1980. É um número bastante intenso».

Este muito aguardado regresso aos palcos sofreu um percalço, esteve inicialmente marcado para o dia 26 de Novembro mas teve de ser adiado porque Page partiu um dedo e não podia tocar enquanto não estivesse recuperado. O músico tem vindo a deixar algumas pistas sobre uma possível digressão dos Led Zeppelin mas até à data nada foi confirmado.

O guitarrista tem sido o elemento da banda que mais tem falado à comunicação social e deixou já também no ar a possibilidade de a banda gravar novo material. «Ficaria bastante surpreendido se não houvesse [um álbum novo]. Eu sei como nós somos. Somos músicos, como estamos a tocar vamos provavelmente trazer uma série de novas coisas»."

Novo Biopic sobre Sid Vicious


"Depois de este ano terem sido exibidos filmes biográficos sobre importantes figuras do universo musical, como Ian Curtis (Joy Division) e Bob Dylan, chega agora a notícia do biopic sobre Sid Vicious, dos míticos Sex Pistols. O escritor Alan Parker, que já escreveu três livros sobre o músico, anunciou o filme que começará a ser gravado no final deste mês.

O filme chamar-se-á "Who Killed Nancy?" , será um registo em formato docu-drama, contará com produção da Ipso Facto e será baseado no trabalho desenvolvido por Parker. O escritor acredita que o filme porá um ponto final nas especulações sobre a morte do músico e o suposto assassinato da namorada Nancy Spungen.

O novo filme surge mais de 20 anos depois do filme biográfico Sid and Nancy , do realizador Alex Cox. Segundo declarações publicadas no Gigwise, Alan Parker disse «Tenho convicções fortes sobre o Sid e a Nancy, por isso queria fazer o filme definitivo e ter a última palavra. Vão ser 100 minutos de factos e no final vamos virar a mesa e deixar a audiência julgar por si mesma»."

em Blitz

O Regresso e fim dos Bauhaus

Antes do novo fim anunciado pelos Bauhaus, estes irão editar um álbum de originais, o primeiro desde Burning From The Inside (1983). Chamar-se-á Go Away While, com data de edição marcada para 10 de Março de 2008. Sendo já gravado num estúdio californano, o disco contém dez faixas, todas gravadas ao primeiro take...

sábado, 8 de dezembro de 2007

Karlheinz Stockhausen (1928-2007)


Um dos mais importantes compositores da segunda metade do século XX, revolucionário em todas as frentes, com obra que percorre uma vasta demanda das potencialidades da criação de sons, igualmente importante tendo sido a sua exploração de diferentes formas de notação musical. Disse, em tempos, que “o que é moderno hoje será tradição amanhã”. Stockhausen viveu sob a consciência desta ideia, não só enquanto criador, como igualmente enquanto homem de música no mundo presente. E nomes como Miles Davis, Herbie Hancock, Frank Zappa, Björk, Pink Floyd ou Aphex Twin reconhecem a sua influência.
Além do seu ciclo de sete meta-óperas Licht (iniciado em 1977, concluído em 2001), é particularmente importante o trabalho que desenvolveu na área da música electrónica depois de 1952 (o seu primeiro “estudo” electrónico nasceu, então, no estúdio de Pierre Schaeffer, o “pai” da música concreta), destacando-se aí obras como Gesang der Jünglinge (1958), Hymnen (1966-67) ou Kontakte (1958-59).

adaptado de: SOUND+VISION

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Arte Covilhã

Decorre no pavilhão multiusos ANIL da Covilhã a 2ª Edição da ARTE COVILHÃ, feira de arte, de dia 7 a 9 de Dezembro, que conta com inúmeros colaboradores, inclusivé escolas da região com curso de Artes Visuais.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Nouvelle Vague em acústico grátis

"A banda francesa não tem mãos a medir. Logo depois de terminar o concerto de Sexta-Feira à noite (dia 7), na Aula Magna (Lisboa), ruma ao Casino de Lisboa, no Parque das Nações, para uma actuação exclusivamente acústica. O concerto, de entrada gratuita, principia à 1h00 (portanto, já em pleno Sábado, dia 8). O concerto da Aula Magna encontra-se esgotado. A banda actua ainda no Porto e em Guimarães."

em Blitz

Álbum ao vivo de Sérgio Godinho em Janeiro


"Sérgio Godinho marca o regresso ao catálogo da editora Universal, depois de ter sido dispensado pela EMI, com o álbum ao vivo Nove e Meia no Maria Matos . O registo chega às lojas a 28 de Janeiro e tem como primeiro single «É Tão Bom».

O registo foi captado ao vivo, como o nome indica, no Teatro Maria Matos, em Lisboa, em Maio deste ano (cinco noites com lotação esgotada). O espectáculo (que conta com a ajuda d'Os Assessores, banda que habitualmente acompanha o músico) baseia-se no mais recente registo de originais de Sérgio Godinho, Ligação Directa (2006), mas não deixa de lado êxitos antigos, como «Com um Brilhozinho nos Olhos» ou «O Primeiro Dia».

O single «É Tão Bom» foi gravado originalmente para a série infantil Os Amigos de Gaspar e voltou a ganhar vida nas actuações ao vivo de Godinho. Nove e Meia no Maria Matos tem o seguinte alinhamento:"

1. O Primeiro Gomo da Tangerina
2. Dias Úteis
3. A Deusa do Amor
4. Às Vezes o Amor
5. Arranja-me Um Emprego
6. Marcha Centopeia
7. É Tão Bom
8. Só Neste País
9. O Velho Samurai
10. Com um Brilhozinho nos Olhos
11. Espectáculo
12. O Rei do Zum Zum
13. Dancemos no Mundo
14. O Homem Fantasma
15. A Democracia
16. O Primeiro Dia
17. Liberdade
18. Quatro Quadras Soltas

em Blitz

From Scandinavia (7) ...


Flunk - Blue Monday (cover dos New Order)

Uma banda norueguesa que mistura a electrónica-ambiente com a chamada voz-emoção escandivava e sequência de baladas na guitarra. O timbre da cantora, acusado de plágio de Björk tem levado muitos fãs que apenas conheceram o tema "Play", passado na série The O.C., a ouvir os álbuns da banda.
Aconselha-se vivamente.

sábado, 1 de dezembro de 2007

LaChapelle em retrospectiva


"É um dos fotógrafos mais conceituados da actualidade. Um dos mais polémicos.Um dos que mais celebridades fotografou, e sempre em atitudes inusitadas, divertidas, irreverentes. Passam-lhe pela objectiva todas as manequins, actrizes de Hollywood e cantoras, de Gisele Bundchen a Uma Thurman, de Madonna a Di Caprio ou a Kylie Minogue...Agora, e até 6 de Janeiro, o Pallazo Reale de Milão acolhe uma retrospectiva de 350 fotografias do artista, assim como uma série (a prometer polémica) inspirada nos frescos de Miquelangelo na Capela Sistina. Eis a sua hipótese de dar um salto a Itália e ver o "Fellini da Fotografia", como lhe chamou o The New York Times, o homem que começou como assistente de Andy Warhol e é agora disputado por tudo quanto é estrela pop ou actor de Hollywood para que dirija videoclips, realize anúncios ou faça fotografias com a sua marca."

Fonte: Expresso

Filmes em Miniatura

Hoje, pelas 22h, tem lugar no Cinema São Jorge a final do primeiro Festival de MicroFilmes de Lisboa, onde serão declarado os 10 primeiros prémios (não escolhidos pelos internautas).
Entre os artistas convidados a apresentar um filme estão o músico David Fonseca, o ilustrador André Carrilho e o fotojornalista António Pedro Ferreira.

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Jigsaw Falling Into Place

O primeiro single de In Rainbows foi filmado no próprio estúdio dos radiohead em Oxforshire. O teledisco defende o uso do capacete..

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Control : Vencedor de Prémios de Cinema Independente


"Control o filme de Anton Corbijn que conta a história de vida de Ian Curtis, mítico vocalista dos Joy Division, venceu em cinco das categorias para as quais estava nomeado nos British Independent Film Awards. O filme recebeu os prémios para melhor filme independente britânico, melhor realizador (Anton Corbijn), melhor realizador estreante (Anton Corbijn), actor estreante mais promissor (Sam Riley) e melhor actor secundário (Toby Kebbell, que desempenha o papel de Rob Gretton, manager dos Joy Division).

A cerimónia de entrega dos prémios realizou-se ontem no Roundhouse, em Londres. Os vencedores foram escolhidos por um painel de realizadores, actores e membros da indústria cinematográfica. A lista completa dos galardoados pode ser consultada abaixo (prémios referentes apenas a filmes independentes britânicos).

Melhor Filme Independente: Control
Melhor Actriz Britânica: Judi Dench, em Diário de um Escândalo
Melhor Actor Britânico: Viggo Mortensen, em Promessas Perigosas
Melhor Actor ou Actriz Secundário: Tony Kebbell, em Control
Actor Estreante mais Promissor: Sam Riley, em Control
Melhor Argumento: Patrick Marber, por Diário de um Escândalo
Melhor Realizador: Anton Corbijn, por Control
Melhor Produção: Black Gold
Prémio Douglas Hickox: Anton Corbijn, por Control
Melhor Documentário: Joe Strummer: The Future Is Unwritten
Melhor Desempenho Técnico: Mark Tildesley, por Sunshine
Melhor Curta-Metragem: Dog Altogether
Melhor Filme Estrangeiro: As Vidas dos Outros
Prémio The Raindance: The Inheritance
Prémio Richard Harris: Ray Winstone
Prémio Especial do Júri: Pamela Engel, Andi Engel, Robert Beeson, da distribuidora/produtora Artificial Eye
Prémio Variety: Daniel Craig"

em Blitz

Radiohead confirmam 18 concertos na Europa

Junho de 2008
Dublin, Irlanda (2 datas)
Paris, França (2 datas)
Daydream Festival, Barcelona, Espanha
Nimes, França (2 datas)
Dia 18, Civica Arena, Milão, Itália (bilhetes à venda)
Dia 20, Hurricane Festival, Scheessel, Alemanha (bilhetes à venda)
Dia 22, Southside Festival, Neuhausen ob Eck, Alemanha (bilhetes à venda)
Londres, Inglaterra (2 datas)
Glasgow, Escócia
Manchester, Inglaterra

Julho 2008
Amesterdão, Holanda
Roskilde Festival, Roskilde, Dinamarca
Werchter Festival, Werchter, Bélgica
Berlim, Alemanha

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Conquest, novo single de White Stripes

Aqui surge o terceiro single em formato de videoclip do álbum Icky Thump dos White Stripes - "Conquest". Com intensa sonoridade hispânica, não poderia deixar de decorrer durante uma tourada..Só que as coisas não terminam bem como se espera..
Podemos ver que para além da faceta que Jack White impõe como estritamente profissional, não lhe falta humor e por mais que ele não queria, ele transparece totalmente..Fantástico!




diane martel

Teresa Salgueiro abandona Madredeus


"Depois de ter editado este ano três álbuns em nome próprio, Teresa Salgueiro decidiu abandonar os Madredeus. A notícia foi avançada pela própria cantora em entrevista à SIC: «Aquilo que seria necessário da minha parte seria uma disponibilidade, no fundo, igual àquela que eu tenho tido sempre, que é pondo como prioridade na minha vida os Madredeus. Falei com o Pedro [Ayres Magalhães] e decidi que não podia dar essa disponibilidade».

Na mesma entrevista, a cantora diz ainda que vai estar sempre ligada aos Madredeus, que se orgulha de ter feito parte do projecto (foi vocalista durante 20 anos), mas que agora precisa de «acarinhar todos estes projectos novos que surgiram». Teresa Salgueiro editou este ano Você e Eu (dedicado ao cancioneiro brasileiro), La Serena (com versões de algumas das suas músicas favoritas, acompanhada pela Lusitânia Ensemble) e Silence, Night and Dreams (com o compositor polaco Zbigniew Preisner)."

Fonte: Blitz

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Óscares 2007

Calendário:

* 3 Dezembro: limite de recepção dos créditos oficiais dos filmes candidatos
* 26 Dezembro: envio dos boletins para as nomeações
* 12 Janeiro: encerramento da recepção dos votos para as nomeações
* 22 Janeiro: anúncio das nomeações (Samuel Goldwyn Theater, Los Angeles, 05h30, hora local)
* 30 Janeiro: envio dos boletins de voto
* 4 Fevereiro: festa de apresentação dos nomeados
* 9 Fevereiro: entrega dos prémios científicos e técnicos
* 19 Fevereiro: encerramento da recepção dos votos (17h00, hora de Los Angeles)
* 24 Fevereiro: OSCARS (apresentação por Jon Stewart)

In the Shadow of Mountains


"Steve McCurry, fotógrafo da agência Magnum tem um novo livro — chama-se In the Shadow of Mountains e recolhe retratos, paisagens e fotografias de rua obtidas ao longo dos últimos 27 anos. Nascido em Filadélfia, em 1950, McCurry possui uma obra monumental, realizada nos lugares mais inóspitos ou remotos do planeta, muitas vezes ao serviço da National Geographic, mas também acompanhando conflitos como a guerra Irão/Iraque e a Guerra do Golfo. Os seus retratos, em particular, reflectem a capacidade de descobrir as marcas de culturas muito específicas, sem no entanto menosprezar as singularidades de cada indivíduo."

em SOUND+VISION

A Bela Adormecida, pelo Ballet Estatal da Ópera de Bashkir

Teve ontem estreia no Teatro-Cine da Covilhã o famoso bailado "A Bela Adormecida", pelo Ballet Estatal da Ópera de Bashkir, da Rússia, que combina a composição musical de Tchaikovsky e a coreografia de Marius Petipa, que dão cor ao conto de Charles Perrault. O espectáculo, promovido pela produtora Classic Stage, conta com 70 artistas em palco, estando dividido num prólogo e três actos. O talento dos bailarinos, a efusão das cores, do guarda-roupa e do cenário, assim como a excelente sonoridade despertam o interesse de qualquer locutor, transmitindo de uma forma diferente a tão cohecida história. Esta companhia de ballet é conhecida internacionalmente e já actuou em países como o Japão, os E.U.A. e o Egipto.

Aqui fica um excerto (rudimentarmente filmado) da parte em que Bela adormece:

domingo, 25 de novembro de 2007

A peça que era dança

Ontem ditigi-me ao teatro-cine Covilhã para ver uma peça de teatro que dava pelo nome de "A Bruxa era Muito Bonita". Surpreendido, fui confrontado com um espectáculo de dança contemporânea. Posso dizer que a sessão provida pelo grupo Asta foi simultaneamente bizarra e interessante. No início, pensei que fosse infantil, pelo facto de a dita "peça" ter início na própria plateia, com os movimentos corporais de uma rapariga (única personagem) ao som de música ambiente. Não me dava ainda conta que a acção ia progredir para o próprio palco, após uma frase em castelhano do tipo "Sinto-me viva, porque todos me protegem", onde porções de tecido caiam do tecto, assim como cadeiras, e onde estava projectada a imagem de um rosto feminino que mexia os olhos e a boca, também ao som da música. A rapariga foi-se despindo ao longo de toda a sessão, tendo esta cariz ao mesmo tempo erótico. Os seus lábios estavam tapados com um autocolante com forma/cor de boca, que iria ser retirado mais tarde, assim como as rosas que escondia dentro dela e debaixo da saia (creio que simbolizavam a menstruação, passagem da infância para a fase adulta e para o mundo da razão; a libertação da opressão e da inconsciência). A actriz fez imensa ginástica que acompanhava a faixa sonora, trepando pelo tecido e cadeiras penduradas, baloiçando-se e revirando-se. Na fase final, sentou-s por cima de uma cadeira de plateia, de costas voltadas para o público e tirou a camisola, ficando nuaa e projectandp-se a imagem da mesma diva da tela do palco, agora também com um autocolante como a rapariga e também nos olhos. Retirou-os...o que ela fazia era independente do que a imagem projectada no palco fazia... A peça acabou quando a actriz se voltou para o público e as luzes se apagam, impedindo o visionamento dos seus seios.
A peça tomou como ponto de partida a poética da escitora uruguaia Marosa Di Giorgio: "Desconheço o caminho para expressar em movimento aquilo que me seduz no mundo dos instintos, a maneira em como dissolve as distâncias entre as palavras e as coisas, a relação entre as espécies vegetal, animal, humana, sempre sexual, sem juízos morais; e assim também me atrevo a interpretar a sua poesia."

sábado, 24 de novembro de 2007

"Memória das Minhas Apaixonadas Melancólicas"


"O governo iraniano proibiu a 2ªa edição da tradução persa da novela de García Márquez "Memória das Minhas Putas Tristes". A tradução mudou o título para "Memória das Minhas Apaxiconadas Melancólicas", o que terá contribuido para que as primeiras 5000 cópias tenham chegado a ser colocadas no mercado, até o ministro da Cultura ter proibido o livro na sequência de queixas de conservadores que consideram que promove a prostituição. A proibição aumentou no entanto o interesse para a obra que chegou a ser vendida no mercado por mais do dobro do preço."

Fonte: Expresso

Já li o livro...promover a prostituição..tamanha estupidez..Enfim, Irão.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Eraserhead - reedição


"Ainda sob efeito do genial Inland Empire, o mercado português recua 30 anos, até 1977, e dá-nos a ver, em reposição, a primeira longa-metragem de David Lynch: essa aventura sempre enigmática e envolvente que é Eraserhead.
Por um lado, importa sublinhar a própria reposição: a capacidade de o mercado — isto é, neste caso, o circuito das salas — manter viva a memória do cinema é sintoma de vitalidade cultural e económica (mesmo se, nesse campo, o contexto português continua a ser muito mais deficitário que os mais importantes mercados europeus); por outro lado, há que lembrar que Lynch iniciava, aqui, uma démarche que o iria incluir na galeria dos maiores criadores de formas da produção contemporânea.
Estamos muito para além dos pressupostos correntes do género de terror (a bem dizer, de qualquer género...). A história do homem (interpretado pelo lendário John Nance, noutros títulos identificado como Jack Nance) que deve cuidador do seu bebé-monstro é uma daquelas fábulas capaz de relativizar todas as divisões tradicionais com que organizamos a nossa experiência existencial. Trata-se de uma história de um realismo cru e, ao mesmo tempo, de uma aventura interior transfigurada em cenários de fascinante imponderabilidade — penetrar em Eraserhead é, de facto, entrar num país novo cujo mapa foi desenhado pelo próprio Lynch."

Já vi o filme e não tenho palavras, acho que é uma aventura alucinante e claustrofóbica pela nossa própria mente, assim como pelo enredo misterioso e surreal, como a maior parte das obras do realizador. O filme é a subjectividade em si mesma...cada um consegue construir o seu próprio raciocínio. Há quem chame lixo, quem chame obra-prima, eu chamo "Lych".

em SOUND+VISION

Blitz Dezembro


"A edição de Dezembro da BLITZ traz à capa os Radiohead, aquela que é, por muitos, considerada a melhor formação rock da contemporaneidade. Todas as aventuras e desventuras de Thom Yorke e companhia, num artigo de 12 páginas que passa em revista a carreira da banda que nunca desejou o sucesso de «Creep», mas soube sobreviver-lhe.
O grupo que, na viragem dos anos 80 para os 90, fazia pela vida sob designação On a Friday, não é o mesmo que hoje vende o seu novo álbum a troco do que se quiser dar. O estatuto dos Radiohead solidificou-se através de álbuns como The Bends e, sobretudo, Ok Computer . A propósito deste, fomos encontrar um historiador lisboeta que nunca tinha ouvido Ok Computer , levámos-lhe o disco aos ouvidos e registámos todas as impressões de quem ouve em 2007 um clássico de 1997. Marcante é também o historial de actuações ao vivo em Portugal – recordamos todas as ocasiões em que o público português pode testemunhar «in loco» a intensidade dos Radiohead, incluindo a vinda de Ed O’Brien e Colin Greenwood à cerimónia do Prémio de Música BLITZ, em 2000."

em Blitz

Led Zeppelin em Digressão


Led Zeppelin anunciaram finalmente que vão fazer uma digressão de reunião em 2008. A banda-suporte seram os Cult. Ainda não se sabem é as paragens de uma das bandas britânicas mais famosas de todos os tempos..

terça-feira, 20 de novembro de 2007

KINDLE - o possível futuro dos livros



A Amazon, reconhecida livraria on-line, lançou aquela que é a tecnologia por muitos considerada o futuro dos livros: Kindle. Consiste num dispositivo sem fios, com ecrã do tamanho aproximado de um livro que terá memória para reservar milhares de obras, dispoensando-se o papel. Bom ou mau? Não consigo ter uma opinião bem formualda ainda? Em termos ecológicos é bom...seriam muitas as árvores a permanecer intactas. Em termos de saúdo...pobres olhos os do leitor. Em termos económicos...grande lucro para empresas como a Amazon (claro que existiriam logo livros piratas) e a decadência das editoras mais antigas (as novas poderiam adaptar-se ao sistema, embora com muito prejuízo). O consumidor ficaria muito mais barato..contudo a despesa em oftalmologista..E o prazer de pegar num livro, folhear o papel e cheirá-lo? Como seria?

sábado, 17 de novembro de 2007

«Isto não é uma pipa»

"O Programa Independente de Estudos das Artes Visuais da Escola Maumaus e o Instituto Camões inauguram na próxima segunda-feira a exposição "Tudo Menos a Palavra?...Everything but the Word?...". O curador da mostra é Jürgen Bock, director da escola alemã, que aceitou od esafio do Instituto Camões para realizar uma abordagem estética do conceito de língua espelhado no idioma de 200 milhões de falantes. Coube a 16 jovens artistas, oriundos de Portugal, da Dinamarca, do japão e de França a realização da exposição. Para ver até 11 de Janeiro de 2008, no Instituto Camões, em Lisboa."

Fonte: Expresso

Moby - Last Night

O novo álbum do famoso músico sairá dia 10 de Março de 2008 e marca o seu reencontro com as tendências electrónicas e a dança.

Lynch e a Meditação


Pelas 14 horas de hoje tem lugar uma aula sobre Meditação Transcendental no Estoril. Integrada na programação do European Film Festival. a aula A Arte, a Vida e a Meditação Transcendental, tem lugar no Centro de Congressos do Estoril e é dada pelo realizador de Holywood David Lynch, que pratica esta actividade há 30 anos, publicando inclusivé um livro (Catching The Big Fish sobre o impacte desta disciplina na sua criatividade.

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Kate Bush grava nova canção para "The Golden Compass"


A famosa cantora britânica gravou uma nova faixa que integrará a banda sonora de "The Golden Compass", adaptado do romance de Philip Pullman, a estrear em Dezembro. A música chama-se Lyra (nome de uma das personagens) e ouvir-se-á no final da película. É a primeira canção de Kate desde Ariel (2005.
Estará disponível para downlaod a partir de 12 de Dezembro.

"The Piano"

O novo single da menina que trocou a guitarra eléctrica pelo piano chega até nós sob a forma de um excelente vídeo em que recortes eróticos ganham forma de palavras e formas de coração. Embora parcialmente discordante com a letra da música, o vídeo de PJ Harvey deve reconhecer-se como um exemplo para trabalhos multimédia em videoclips de música contemporãnea.
Aqui fica:

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

O Regresso do Coppola Pai


"É um dos filmes mais aguardados deste final de ano: Youth Without Youth, o regresso de Francis Ford Coppola à realização [foto de rodagem], dez anos passados por The Rainmaker/O Poder da Justiça. A edição de Dezembro da Vanity Fair dedica-lhe um artigo de Bruce Handy ('The liberation of Francis Ford Coppola'), mas guardou para o seu site, em exclusivo, um diálogo do jornalista com o realizador — o título é todo um programa: 'Coppola sem Hollywood', e os temas vão desde o pioneirismo do seu estúdio, American Zoetrope, até à recente revisão de O Padrinho em cópia restaurada."
Para ler, clicar aqui.

em SOUND+VISION

Mothership hoje nas lojas


"Já se encontra à venda o disco que compila 24 das canções mais marcantes da carreira dos Led Zeppelin. Mothership está disponível em CD-duplo e numa versão especial com um DVD que inclui alguns dos melhores momentos de The Led Zeppelin DVD , editado há quatro anos."

«Stairway To Heaven», dez minutos de rock inesquecível, ao vivo no Earl’s Court, em Londres, em Maio de 1975."

em Blitz

sábado, 10 de novembro de 2007

Hvarf-Heim

Sim, é um duplo álbum. Sim, não há palavras para o descrever. A obra-prima de 2007 dos Sigur Rós é agora editada e já é responsável pela causa de arrepios. De facto, o seu inclassificável estilo musical, que muitos chamam de Post-Rock, Dream, etc está carregado de emoções fortes, reforçadas pelo vocalista Jón Þór (Jónsi) Birgisson, que com o seu falsete, faz emergir a mais recondita solidão do ser humano.
"Hvarf", que significa Desaparecido em islandês constitui o primeiro CD, em que marcam presença novas faixas. "Salka", faixa ao vivo que o inicia, faz tremer e impele ao choro de comoção..na realidade, esta é a essência da Rosa da Vitória. "Hljomalind" e "I Gaer" são pluralidade sinestética que choca por si só.
"Heim", que significa Casa, constitui o segundo CD, em que versões ácústicas de músicas já editadas permitem um reforço da ideia de génios. "Samskeyti", "Vaka" ou a popular "Von" traduzem o regresso às origens...
Composições musicais de ambos registos são banda sonora do filme "Heima", já referido no blog.

A Morte do Sr. Lazarescu


Uma noite, sozinho na sua casa, Dante Lazarescu sente um ligeiro mal-estar. Acaba por chamar a ambulância que o arrasta para uma odisseia tragicómica. Os diagnósticos sucedem-se mas não se assemelham, o tratamento é adiado vezes sem conta. Os médicos, intratáveis, mantêm o sangue frio enquanto Dante Lazarescu se afunda na noite de Bucareste. O velho peregrina de hospital em hospital em busca de um lugar onde o deixem morrer.
A Morte do Sr. Lazarescu, filme romeno com título original Moartea domnului Lazarescu recebeu o Prémio Un Certain Regard no Festival de Cannes e foi distinguido por várias associações de críticos.

quinta-feira, 8 de novembro de 2007


Tem hoje início o Artcore, que se prolonga até dia 28, na Covilhã.
Dentro deste festival há coisas interessantes, coisas menos interessantes e coisas porcamente pouco interessantes.
Dentro das porcamente pouco interesantes destaca-se a exibição de filmes pornográficos como o lendário Garganta Funda(Deep Throat).
Nas mais interessantes, podemos encontrar a exibição do filme "Eyes Wide Shut", de Stanley Kubrick, um roteiro gastronómico afrodisíaco que terá lugar no Hotel Turismo, debates sobre pornografia digital e implicações éticas, actuação de bandas como os All Star Project ou ainda workshops de fotografia com nús (com modelos reais).


Para saber programa clique aqui

From Scandinavia (6)....

Reconhecidos pelo mais famoso assobio do passadp Verão, Peter Bjorn & John, da Suécia, têm também o videoclip da faixa "Objects Of My Affection":

A verdade

"Nenhuma religião é a palavra de Deus", de John Lydon (aka Johny Rotten dos Sex Pistols)

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Hoje, INTERPOL no Coliseu


A aclamada banda nova-iorquina regressa hoje a Portugal para um concerto no Coliseu dos Recreios, promovendo o recente álbum Our Love to Admire.

White Stripes - novas Canções e Vídeo


"Os White Stripes estão a aproveitar da melhor forma o tempo livre (a banda cancelou a digressão por motivos de saúde de Meg White): regressaram a estúdio para gravar novas canções e gravaram um vídeo. Segundo informação presente no site da banda, o duo gravou «três canções originais nunca antes ouvidas (com uma colaboração especial) e uma nova e única versão de uma canção do mais recente álbum Icky Thump ».
Na mesma mensagem, pode ler-se que a banda filmou um «excitante novo vídeo» (não há esclarecimentos sobre se o vídeo diz respeito a um novo single retirado do álbum ou a uma canção nova) e que brevemente serão anunciadas as datas de edição das novas canções e da estreia do novo vídeo."

em: Blitz

Site de White Stripes

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Estimulação artística pode contribuir para desenvolver capacidades nas pessoas com deficiências


"A estimulação artística pode contribuir para desenvolver capacidades nas pessoas com várias tipos de deficiência, de acordo com estudos multidisciplinares a apresentar hoje e terça-feira no 1º Congresso Internacional sobre Arte, Cérebro e Linguagens.
“Esta conferência é uma confluência de várias áreas científicas, como a neuropsicologia, arte-terapia, ciências musicais e a linguística, a trabalhar para os mesmos fins no campo da reabilitação e da educação”, referiu a investigadora responsável do grupo de investigação do Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa.
Os investigadores que se dedicam a descobrir e interpretar o cérebro, com o advento de uma nova disciplina designada neuroestética, têm encontrado ligações entre a arte e as neurociências.
“Tradicionalmente considera-se que o hemisfério esquerdo é o responsável pela linguagem visual; no entanto sabe-se que há pessoas onde a linguagem estética é administrada pelo hemisfério direito. O que nós queremos mostrar é que a estimulação e o desenvolvimento da linguagem estética podem ajudar ou contribuir para haver um desenvolvimento ou reabilitação das patologias da linguagem”, explicou Ana Monção.
A arte aparece assim como “um processo e um produto da integração psicomotora, que é encarada como um pilar essencial da aprendizagem não verbal da criança e da sua especialização hemisférica"(Vítor da Fonseca).
A arte-terapia, encarada como uma forma de estimulação multisensorial é assim vista como um instrumento de desenvolvimento de capacidades que facilitam a reabilitação e a educação.
A conferência decorre na Fundaão Calouste Gulbenkian, sendo apresentados resultados de investigações que tiveram inicio há cinco anos."

Fonte: Público

Help! em DVD

Depois de A Hard Day’s Night (Richard Lester, 1964) e do filme de animação Yellow Submarine (George Dunning e Dennis Abey, 1968), um terceiro filme dos Beatles, HELP! chega agora ao DVD. Tal como os anteriores, surge em cópia expressamente restaurada para o efeito.

Excerto de Help!(The Night Before)

domingo, 4 de novembro de 2007

Múmia de Tutankhamon exibida ao público pela primeira vez


"A cara do mais famoso rei do antigo Egipto, Tutankhamon, foi posta em exibição pública pela primeira vez, ou pelo menos o que resta dela.
A múmia de Tutankhamon foi retirada do sarcófago em pedra onde se encontrava e colocada numa nova caixa de vidro com atmosfera controlada, dentro do seu túmulo no vale dos Reis, em Luxor, segundo conta a BBC.
Quando os peritos levantaram Tutankhamon do seu caixão, ainda de acordo com o relato da BBC, retiraram-lhe durante alguns momentos o tecido de linho branco que cobria os seus restos, revelando uma face e um corpo enegrecidos e mirrados.
Esta mudança ocorre 85 anos depois de o túmulo do Faraó ter sido descoberto pelo explorador britânico Howard Carter.
Até agora, só cerca de 50 pessoas vivas tinham visto a cara do rei-rapaz, que se pensa que tenha morrido aos 19 anos de idade, há mais de 3000 anos.
Esta iniciativa faz parte de um plano para proteger os restos mortais de Tutankhamon, que os especialistas dizer estar ameaçados pelo calor e humidade que um elevado número de turistas leva para o interior do túmulo."

em: Público

Radiohead já têm editora


"Os Radiohead acabam de assinar um contrato de distribuição com a editora inglesa XL Recordings.
O novo álbum In Rainbows, que a banda disponibilizou recentemente on line , ao preço que o «freguês» estivesse disposto a pagar, vai chegar às lojas em data ainda por confirmar, pela mesma editora que lançou, no ano passado, o disco a solo de Thom Yorke, The Eraser .
Segundo notícia da Billboard, algumas fontes garantem que In Rainbows sai a 3 de Dezembro, a data em que os Radiohead vão começar a vender, no seu site, a edição de luxo do álbum, ao passo que outros indicam que só em 2008 é que o CD será editado.
O acordo com a XL Recordings, pertença do Beggars Group e representada em Portugal pela Popstock, não abrange por enquanto os Estados Unidos, pelo que os Radiohead poderão vir a assinar um novo contrato para a distriuição de In Rainbows naquele território.
O novo disco dos Radiohead foi disponibilizado on line a 10 de Outubro e downloadado por um número ainda não revelado de pessoas; à Billboard, o manager Bryce Edge esclareceu porém que os números avançados por alguma imprensa - um milhão e 200 mil downloads - são «um exagero»."

em: BLITZ

Realidade, Ficção e Identidade

"Corrupção é um filme sem destino, sem objectivo, sem identidade. Não sabemos se o filme de João Botelho seria "melhor" ou "pior". O certo é que, com o afastamento do realizador e o lançamento desta versão de produtor (Alexandre Valente), o que resta é um amontoado desconexo e esburacado de cenas que apelam a qualquer coisa de inevitavelmente falso. Ou seja: pede-se ao espectador que construa na sua cabeça uma história "portuguesa" a partir de alusões que não chegam a sê-lo... No genérico de abertura, não há identificação de realizador ou argumentista; no final, diz-se mesmo que o filme alterou a "realidade" e até o próprio livro de Carolina Salgado. Quer isto dizer que a verdade material de Corrupção só se pode medir pelo facto de, através do seu nome, se venderem bilhetes de cinema."

em: SOUND+VISION

sábado, 3 de novembro de 2007

Estoril European Film Festival



Para mais informações, clique aqui

ARTE LISBOA



"A ARTE LISBOA é um evento da vida cultural e social do país que tem por missão reunir as condições adequadas para a realização de uma feira de qualidade, dedicada à arte moderna e contemporânea.
Ponto de encontro privilegiado para o meio especializado e para o público em geral, a ARTE LISBOA é também uma ocasião única para coleccionadores institucionais, privados e outros, adquirirem obras de artistas com percursos firmados e emergentes.
Já consolidada, enquanto ponto de referência no mercado, o principal objectivo da 7ª edição da feira será o de suscitar o máximo interesse dos profissionais, coleccionadores e do público em geral. Para tal, esta feira de arte contemporânea vai manter um variado leque de actividades complementares e de propostas, programadas para o encontro. Entre elas, destaque-se o novo espaço PROJECTOS, destinado a revelar obras de talentos da arte emergente.
Num claro sinal demonstrativo da relevância da feira de arte contemporânea, o Ministério da Cultura reconheceu o interesse cultural ao certame.
A entidade organizadora da ARTE LISBOA oferece excelentes condições organizacionais, logísticas, de serviços e instalações feriais de grande qualidade, numa localização magnífica, no Parque da Nações, uma área de elevado padrão arquitectónico, onde decorreu a Expo'98."

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Fluid Kiss

From Scandinavia (5)...

Da Suécia chegam os Radio Deptartment, com o seu premiado vídeo para a música "Pulling Our Weight"...

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Eu, Sofia


Ontem à noite (ou melhor dizendo, hoje à meia-noite) assisti à ante-estreia do filme português Corrupção, realizado por João Botelho, onde contracenam Margarida Vila-Nova, Nicolau Breyner e António Pedro Cerdeira. O filme traduz para a película o livro "Eu Carolina", escrito por Carolina Salgado (ex-mulher de Pinto da Costa) e que traz para o público fenómenos relacionados com o caso Apito Dourado e toda a corrupção entre o futebol e a autarquia.
No filme Carolina dá pelo nome de Sofia, iniciando este com a vida da personagem antes de conhecer o presidente do clube e acabando com a publicação do livro.
Um dos únicos aspectos positivos do filme, na minha opinião, é a imagem. Normalmente não existem filmes portugueses com tal película...por vezes encontra-se até demasiado perfeita, não retratando a realidade e sendo um pouco "plástica". Creio que o argumento tem um bom encadeamento lógico e é fácil perceber certas mensagens subliminares. Quanto ao resto, típico cinema português: asneiras, sexo e futebol. O que o zé povinho quer. Confesso que soltei boas gargalhadas aquando da orgia com os árbitros..é um pouco explícita, parece retirada de um plano exterior do Sexy Hot, ao som de música pseudo-rock..impele ao riso. Há bons, mas também há PÉSSIMOS actores. Conhecem a sensação de ver representar alguém como se estivesse a ler um teleponto? Sem a mínima expressividade? Outros há ainda cuja expressividade é de tal modo exagerada que enjoa. O final do filme surpreende e quando me referio a "final", é mesmo a última coisa que surge antes dos créditos.
No geral dou 1 estrela..dava 2 mas o cartaz do filme. embora original, é confuso por ter TODAS as letras ao contrário. Eu gostava apenas do título ao contrário, sinal do lado negro da corrupção portuguesa..mas todos os restantes caracteres não necessitavam de tal reviravolta.

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Heima no Chiado


"Heima, o filme dos Sigur Rós que brevemente terá edição em DVD vai ser apresentado amanhã, à tarde, no auditório da Fnac Chiado. Sessão pelas 19.30 como passagem integral do filme."

em SOUND+VISION

terça-feira, 30 de outubro de 2007

EMA

O único comentário que posso fazer relativamente aos European Musica Awards é que premeiam a degradação/decad~encia musical actual. Não há quase artista nomeado que não esteja relacionado com hip-hop...Tenho pena. O nosso mundo, nomeadamente o universo europeu, tem tantas qualidades no que toca à música e só são premeados aqueles (peço desculpa aos fãs mas é a realidade) que têm menos trabalho, não têm verdadeiramente gosto no que fazem (é notável nas letras e som, ambos de fraca qualidade) e só se preocupam com a imagem ou a fama. O mundo da música é confrontado com esta podridão e não há meio de sair desse casulo...as pessoas são cada vez mais influenciadas por aquilo que é cool ou é sexy e deixam de se preocupar pelos sentimentos que a música suscita nelas e em quem as produz..
Valham-nos as pessoas de bom gosto que ainda lutam pela afirmação daquilo que emociona.

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Última Ceia em Alta Definição


"Quando pintou A Última Ceia, em que estava a pensar Leonardo Da Vinci (1452-1519)? Na inspiração divina? Na solidão de Jesus? Por certo nos desejos de Ludovico Sforza, seu patrono e responsável pela encomenda da pintura... Dificilmente lhe viria a ideia louca de poder ver a sua pintura na tela imaterial da Net, numa imagem de mais de 16 mil milhões de pixels — mas essa imagem existe: a partir de hoje, A Última Ceia está disponível em alta definição. Não é apenas o triunfo de um modo de representação "maior que a vida" (e a arte...); é também uma apoteose da Idade Virtual. Como dizia o outro, o futuro é já hoje."

em SOUND+VISION

domingo, 28 de outubro de 2007

Parabéns Pistols

Faz exactamente hoje 30 anos que saiu o único álbum de estúdio dos Sex Pistols - Never Mind The Bollocks - acontecimento já noticiado no blog anteriormente.

No Público de hoje, saiu uma secção dedicada ao acontecimento. Achei curioso um evento de que não tinha conhecimento:

"A 7 de Junho, dia do Jubileu, o grupo toca numa embarcação no Tamisa, navegando atrevidamente ao lado dos edifícios do Parlamento, perante apertada vigilância da polícia. Numa entrevista recente à revista Mojo, o realizador de cinema inglês Julien Temple, que realizou o filme Sid & Nancy, recordou essa viagem: "Foi fantástico como o grupo se tornou na voz de um sector inteiro da sociedade que não gostava da família real ou do que ela representava. No dia do Jubileu, Oxford Street estava surreal. Havia bandeiras por todo o lado, mas ouvia-se o God save the queen dos Pistols a sair pelas janelas das casas."

No vídeo seguinte (no final) podemos observar o momento exacto em que os Pistols passam à frente do parlamento e entoam "Anarchy in the UK":


Para ler o artigo completo do Público, clicar aqui.

"Pricasso" faz arte com o seu pénis

O artista Tim Patch não usa pincéis convencionais...Já pintou os retratos de Bush e da rainha da Inglaterra...
Aqui está uma pequena demonstração:

sábado, 27 de outubro de 2007

Intermitentes

Um spot com mais de 2500 visitas que rpetende ser um alerta para a população e uma reivindicação para o Governo sobre o reconhecimento dao trabalho dos trabalhadores das artes do espectáculo, chamados de Intermitentes devido à sua situação profissional.

Gageiro em Pequim


"O fotógrafo português Eduardo Gageiro inaugurou na 2ª-feira, em Pequim, uma exposição restrospectiva da sua obra, com fotografias que datam do período entre 1951 e 2006. Segundo Gageiro, esta é a mais importante exposição da sua vida e acontece numa altura em que está a viver «o momento mais marcante» da sua carreira. Além desta exposição, patente até ao próximo dia 31 no Museu de Arte Mundial, o reconhecido fotógrafo afirmou estar a rpeparar 2 novos livros, um deles sbre Portugal e outro de fotografias sépia onde pela primeira vez não irão aparecer pessoas."

Fonte: Expresso

Ampliação do Prado


"Dois anos de duras polémicas e de concursos internacionais, mais de 8 anos de obras, com um custo superior a 150 milhões de euros, e aqui temos um «novo» Museu do Prado:a ampliação desenhada pelo prestigioso arquitecto Rafael Moneo (construção de um «novo» cubo, recuperação do bonito claustro da Igreja dos Jerónimos), representa um espaço de mais de 20 mil metros quadrados. Com esta obra ambicioasa, que será inaugurada na próxima terça-feira (30 Outubro), o antigo palácio de Juan Villanueva aumenta a sua superfície de 50%. Uma parte significativa do novo espaço foi concebida para exposições temporais. Para começar, o Prado apresenta uma ambiciosa colecção da pintura espanhola do século XIX (de Goya a Sorolla, passando por Fortuny, Rosales e Madrazo, ou seja, até ao nascimento de Picasso), que estará aberta até Maio de 2008. A «festa» da ampliação durará 6 meses, com 3 outras grandes exposições:"Fábulas" de Velázquez (19 Novembro),os «Gregos» do Prado, em Dezembro e os Goya dos «Anos da Guerra» em Abril de 2008."

Fonte: Expresso

Colecção "Grandes Fotógrafos" Ampliada

A colecção de fotografia do Expresso, até agora de 8 volumes, passa a ser de 12, sendo os outros 4:

- "Revolução Cubana", dia 10 Novembro
- "Religião", dia 17 Novembro
- "Trabalho" - dia 24 Novembro
- "Desporto" - dia 1 Dezembro

Rescue Dawn - Espírito Indomável


"Uma aventura hipnotizante e um inesquecível épico de sobrevivência, RESCUE DAWN mostra-nos como Dieter Dengler se apoiou nas mais primárias capacidades de evasão, resistência, tenacidade e coragem para regressar a casa."

Excelentemente recebido pela crítca, o filme baseado em factos reais mostra a história de Dieter, que sempre sonhou voar, tornando-se piloto da marinha quando a família se muda da Alemanha para a América. O seu avião é abatido sobre a selva de Laos. "Feito prisioneiro a fuga parece ser a única redenção possível".

"Na história das grandes fugas não há nenhuma como a de Dieter Dengler, o único americano a conseguir escapar de um campo de prisioneiros de guerra na impenetrável selva do Laos. Após meses planeando a sua fuga e uma jornada em que desafiou a morte, através da selva mais impenetrável, Dengler surgiu na sua primeira conferência de imprensa com o aspecto de estrela de cinema e não revelando qualquer sentimentalismo ou amargura - simplesmente um indomável desejo de sobreviver que lhe permitiu triunfar face a probabilidades altamente adversas."

Fontes: IOL Cinema, Expresso

A Outra Margem


Estreou na quinta o novo filme de Luís Filipe Rocha, "A Outra Margem", título explicado na entrevista seguinte, mas que é entendido a partir do momento em que as personagens são um rapaz com Trissomia 21 e um travesti.

"Um travesti que perdeu o gosto pela vida é confrontado pela alegria de viver de um adolescente com Síndroma de Down."

""Frequentemente nós colocamo-nos numa margem que entendemos que é a margem correcta, e excluímos os outros para a outra margem, onde nós achamos que estão os seres humanos incorrectos". As palavras de Luís Filipe Rocha explicam o nome do filme. "A outra margem" foi o lugar escolhido para um encontro improvável entre um travesti e um jovem com trissomia 21.

Ricardo fugiu de Amarante no dia do casamento. Em Lisboa descobriu uma nova orientação sexual e tornou-se Vanessa Blue. Depois do suicídio do namorado, perde a vontade de viver. Para interpretar a personagem, o actor Filipe Duarte contou com a colaboração de Fernando Santos, um travesti profissional de Lisboa, também conhecido por Débora Cristal.

"Trabalhámos durante um mês e meio para que eu, na altura que estivesse a filmar, não tivesse de pensar 'agora vou pôr a mão assim'. Queria uma coisa que saísse naturalmente", explicou Filipe Duarte, que, graças ao papel, foi considerado "Melhor Actor" no Festival de Montreal, no Canadá. Um prémio partilhado com Tomás Almeida. que no filme é Vasco, um jovem com trissomia 21 e sobrinho de Ricardo.

O encontro entre as duas personagens dá-se quando Ricardo regressa a Amarante. A alegria de viver de Vasco é uma lição para o tio.

"A vantagem de trabalhar com o Tomás é que ele oferece uma contracena pura. No dia em que nos conhecemos e em que começamos a ensaiar, disseram-lhe: 'Este vai ser o teu tio'. E a partir daí chamou-me sempre de tio", acrescentou Filipe Duarte.

Tomás Almeida é actor do Grupo de Teatro Crinabel (Cooperativa de Educação de Crianças Inadaptadas de Sta. Isabel), mas é na longa-metragem de Luís Filipe Rocha que faz a diferença.

O realizador explicou como a personagem influenciou a fotografia do filme. "À medida que o Vasco, com a sua energia, com a sua alegria de viver, vai tomando conta da relação com o Ricardo, a cor do filme sai do frio (cinzento) e vai entrando muito subtilmente no dourado, até estoirar numa sequência dourada que é a sequência final".
Um trabalho decidido em conjunto por Luís Filipe Rocha e o director de fotografia, Edgar Moura. "Como nós rodámos em 16 milímetros e depois passámos a cópia para 35mm electronicamente, foi possível fazer aquilo que se chama a 'etalonagem', ou seja, o acerto das cores e alteração do contraste", acrescentou o realizador, que também escreveu também o guião.

"A outra margem" não é necessariamente um filme sobre o preconceito. Luís Filipe Rocha quis contar uma boa história sobre a eterna questão da "anormalidade", sem veicular mensagens de carácter moral ou social."

Fonte: SIC

Ermitage em Lisboa


"A exposição "Arte e Cultura do Império Russo nas Colecções do Hermitage - De Pedro, O Grande, a Nicolau II", que traz a Lisboa mais de 500 peças do grande museu russo instalado num conjunto de seis palácios na antiga cidade Imperial de São Petesburgo, inaugura hoje ao fim do diama Galeria de pintura do Rei D. Luís, no Palácio da Ajuda. Estará patente até 17 de Fevereiro, de domingo a 5ª feira, das 11.00 às 19.00. Bilhetes a seis euros para a exposição (e oito para quem, além da exposição, queira também visitar a antiga residência real da Ajuda). Esta é a primeira de três exposições com peças do Ermitage que precedem a abertura, em 2010, de um pólo do museu russo em Lisboa. A imagem que ilustra o post não se refere à exposição de Lisboa, mas retrata uma das paredes do Ermitage. Terá Warhol visitado o Ermitage?...

PS. Ermitage e não Hermitage. Ou seja, a opção pelo nome habitualmente usado em Portugal e não a versão export anglo-saxónica, com "H". Mais próximo, portanto, da expressão "ermitério", que Catarina II dava ao espaço que, no século XVIII, naquele grande palácio, albergava a sua colecção de arte, na origem do museu que hoje conhecemos."


Fonte: Sound+Vision

Banana apaga 40 velas!


Este mês, o mítico álbum "The Velvet Underground & Nico", cuja capa é a famosa banana feita por Andy Warhol (mentor intelectual da banda, que fatigado da pintura, enveredou por outras artes como a música e o cinema) completa 40 anos. O álbum é de tal modo lendário que conduziu à formação de um sem-número de bandas. Não se pense contudo que foi bem aceite na época. O estilo era experimental e pouco comercial para os anos 60, sobretudo pelas composições completamente vanguardistas para os padrões da época, tratando de temas como drogas ("I'm Waiting For The Man"), sadomasoquismo ("Venus In Furs"), prostitutas ("There She Goes Again"), e até ocultismo ("The Black Angel's Death Song"). Nico foi impigida à banda por Warhol, acabando a voz feminina por sair mais tarde, assim como Warhol, que foi despedido.

"The Flux" Sucks

O novo single dos Bloc Party, prestes a sair em Novembro, revelou-se uma queda na minha consideração por eles. Até agora tinham conseguido surpreender-me, em encontros dinâmicos de "Silent Alarm" e emocionais de "A Weekend in the City"..faixas como Kreuzberg ainda fazem pensar na dimensão sensorial. Em "The Flux", o som torna-se demasiado electrónico, o que, combinado com o hediondo vídeo dá um conjunto disfuncional para a cabeça dos fãs. O único que encontro de positivo é a voz de Kele Okereke. Não está mal para uma banda electrónica..está bastante mal para os Bloc Party.

Quem tiver, contudo, vontade de ver e ouvit, clique aqui.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

The Mozart Files

O progresso de uma criança no domínio do piano...

Arte - Meio de expressão, chamamento ou loucura?


A propósito da notícia que surgiu ontem sobre o artista Guilhermo Vargas, da Costa Rica, que deixou deliberadamente um cão vadio entrega à morte por desnutrição, faço uma análise crítica.
Em primeiro lugar, é importante notar que arte, segundo os padrões tradicionais e populares (e não segundo uma definição verdadeira e rigorosa), é o modo de expressão de qualquer sentimento/estado de espírito humano para o seu exterior, sob qualquer forma, normalmente tendo o intento de "fazer diferença nas pessoas", ou seja, não criar indiferença, nem que seja em relação ao próprio artista ou a nível individual (o artista não fique indiferente em relação ao seu trabalho). Bem, o caso que se nos apresenta, usa um meio que não é de todo bem aceite na sociedade, "a morte". Como sabemos, para fazer qualquer obra de arte que inclua terceiros, é necessário a sua permissão. Ora, o cão é um animal irracional e não pode autorizar ou não o que fazem com a sua vida e a sua inegridade. Contudo, é um ser vivo e deve ser respeitada a sua vida. Toda a ideia teórica do artista é excepcional "pôr à prova a hipocrisia das pessoas" - "O animal transformou-se em centro das atenções por estar num local onde as pessoas querem ver arte, mas ninguém ligaria se ele estivesse a morrer de fome nas ruas. Ninguém libertou o cão, ou lhe deu de comer, ou chamou a polícia. Ninguém fez nada". . Mas Guilhermo esquece-se da prática: "matar um animal para expressar sentimentos individuais". É isto que sucede e que deve ser analisado. Todo o processo de escrever "Tu és aquilo que lês" em biscoitos de cão na parede pode ser inteligente, tirar uma conclusão como a que está a negrito ainda mais inteligente..mas uma vida foi suprimida, aos olhos de todos, inclusivamente e principalmente do museu, que permitiu tal acto macabro. Há outras formas de fazer notar ao mundo a hipocrisia humana..não é necessária uma das mortes mais dolorosas de um ser vivo indefeso para expressá-lo.

Para ler/visionar notícia: SIC

Pauleta - talento desconhecido..

No FCT-Challenge 2007 surgiu um fenómeno musical que ninguém esperava..Miguel Pauleta..aqui está o vídeo da promoção do artista..

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Estreia "The Nine" na RTP2


""The Nine" foca um grupo de 9 pessoas que não se conheciam até que são todos feitos reféns num assalto a um banco...

Numa fatídica manhã, 9 estranhos que estão dentro de um banco de Los Angeles acabam de ser feitos reféns por dois homens que anunciam um roubo que irá "durar apenas cinco minutos". Mas o roubo ao banco não corre bem. Uma equipa da SWAT invade o banco, resgata os reféns e captura os assaltantes, mas duas pessoas acabam por morrer durante os acontecimentos. Os nove sobreviventes ficam ligados como uma inesperada família, depois desse evento que mudou a vida deles para sempre.
Nick é um detective da polícia com um passado complicado; Malcolm é um gerente do banco; Kathryn é uma ambiciosa promotora; Jeremy é um bem-sucedido cirurgião; Lizzie é assistente social de um hospital e a namorada de Jeremy; Egan é alguém que acidentalmente se torna num herói; Eva é mãe solteira e caixa do banco, que iniciou um romance com Nick; Franny é a irmã mais nova de Eva e também trabalha como caixa do banco; Felícia é a irmã de Malcolm e Lucas é um dos dois ladrões que está a tentar mudar de vida.
A série revela todo o mistério do que aconteceu durante as 52 horas em que essas pessoas ficaram reféns."

em RTP2

Led Zeppelin na Blitz Novembro


"Tudo sobre a banda lendária de Robert Plant e Jimmy Page. Do rock à pancadaria, das glórias às tragédias. Aquele que é, para muitos, o melhor combinado de rock'n'roll de todos os tempos chega à capa da BLITZ. A história toda dos Led Zeppelin, dos primórdios nos New Yardbirds à morte de John Bonham; da incorporação de Robert Plant (que ganhou o lugar a nomes como Donovan e Steve Marriott) ao circo rock’n’roll na América, com geishas «impróprias para consumo» e muita coisa a passar-se debaixo da mesa. Rock sem estribeiras, pancadaria a rodos, bizarros actos de bruxaria e a estranha relação entre um peixe e uma rapariga de ocasião.

Viajamos no tempo e aterramos a 26 de Novembro de 2007, data em que os Led Zeppelin sobreviventes (e o filho de John Bonham) se reunirão em Londres para um concerto que se prevê único e irrepetível. Mais de 25 milhões de pessoas tentaram obter um bilhete para o evento – «apenas» 20 mil fãs conseguiram-no. Procuramos também a descendência dos Led Zeppelin, atestável em bandas como Wolfmother e White Stripes. Sabia que Freddie Mercury era fã de Robert Plant e companhia?

A BLITZ enumera ainda uma lista de factos importantes sobre os Led Zeppelin – ou, por outras palavras, tudo o sempre quis saber sobre a banda que já vendeu 300 milhões de discos em todo o mundo. Quantos vodcas-duplos terá bebido John Bonham na manhã do dia em que morreu? Como se isto não bastasse, dedicamos a secção Discoteca Ideal à banda de «Black Dog»."

em Blitz

terça-feira, 23 de outubro de 2007

From Scandinavia (4)...



Jens Lekman, da Suécia - "Black Cab"

Weeds em DVD


"É talvez a mais entusiasmante e inteligente das séries de televisão em produção neste momento. É corajosa, subversiva, espantosamente bem escrita, magnificamente interpretada e está a gerar um fenómeno de culto semelhante ao que, nos anos mais recentes, só Sete Palmos de Terra soube criar. Tanto que, como essa magnífica saga familiar, Erva (Weeds, no original) soma já a adesão de ícones de referência da melhor cultura pop, tendo nomes como os The Shins, Donovan, Kate & Anna McGarrigle (a mãe e tia dos manos Wainwright), Elvis Costello, Regina Spektor ou os Death Cab For Cutie assinado já versões alternativas do tema do genérico (o clássico Little Boxes, de Malvina Reynolds) para episódios da segunda e terceira épocas de exibição. .

Centremo-nos, contudo, na primeira época, aquela cujos dez episódios acabam de chegar ao DVD entre nós. Criada por Jenji Kohan e estreada em 2005 (assinalando desde logo imediato sucesso nos EUA), “Erva” é mais um olhar pela actual cultura suburbana norte-americana, de resto um dos viveiros mais frequentados pelos contadores de histórias, daí tendo já nascido casos inesquecíveis, entre os quais o notável Beleza Americana, de Sam Mendes.
Estamos em Agrestic (sim, podemos ler “agreste” nas entrelinhas), na Califórnia. No centro da acção mora uma família de classe média. O pai morreu recentemente de fulminante ataque cardíaco quando fazia jogging com o filho mais novo. A mãe, professora, e viúva, é a actual única responsável pela gestão de uma grande vivenda, dois filhos, uma empregada mexicana e um cunhado inútil que ali se instalou, feito lapa. Para manter o nível de vida começa a vender marijuana. A início, quase ingenuamente, entre colegas e amigos. Aos poucos construindo as bases de um pequeno negócio alternativo... “Não sou uma dealer... Sou uma mãe que, por acaso, distribui produto ilegal”, explica sempre que confrontada com a sua verdadeira fonte de rendimentos... Juntamente com a família Botwin conhecemos os seus vizinhos e amigos, entre os quais de destaca Celia, uma mãe de família cuja personalidade conservadora é radicalmente transformada por um cancro no peito que acaba por ver como uma “bênção”, para horror da sua mãe, fiel presença nas excursões da igreja do seu bairro. Igualmente forte é a contribuição da família negra que fornece a marijuana à protagonista.
O que, num primeiro episódio, pode parecer uma composição esteticamente requintada de estereótipos de subúrbio rapidamente evolui no sentido de nos apresentar, gradualmente, o aprofundar de cada personagem, das suas relações e contexto. De resto, a grande força de Erva reside na forma como destas fortíssimas personagens nascem situações, frequentemente caricatas, hilariantes, que fazem de cada episódio um irresistível cocktail de comédia inteligente e drama. “Erva” mostra as verdades por trás do verniz da classe média americana. Sexo, erva e algum rock’n’roll..."

em Revista N

Roisin "Overpowered"


"Depois de um primeiro álbum a solo decididamente irregular, Rosin Murphy parece reencontrar o caminho que, em tempos, de si fez uma das mais atraentes e enigmáticas vozes ao serviço de uma pop vitaminada em energias dançantes... Falamos dos primeiros tempos dos Moloko (em particular do álbum de estreia Do You Like My Tight Sweater, de 1995), cuja carreira deslaçou com o tempo, acabando ao fim de quatro álbuns, e quase com a memória da sua estreia apagada. Overpowered não é estilisticamente um sucessor desse álbum dos Moloko, mas nele encontra familiaridade ao afirmar uma existência que firma identidade na canção pop e se veste, depois, com trajes de glamour colhido nas tendências em voga na cultura de dança. É verdade que, em mais nenhum momento do alinhamento se repete o absoluto instante de génio pop que se escuta no tema título (em parceria com Seiji, dos Bugz In The Attic), que parece citar “clássico” I Wanna be Your Lover dos La Bionda. Mas pelo alinhamento do álbum não faltam outros exemplos de saudável relação entre a pop e a música de dança. Checking On Me mostra mais verdades r&b que muita da produção que como tal se afirma e ganha prémios na MTV. Let Me Know recupera a canção para piano com tempero house de finais de 80. Movie Star é puro e delicioso delírio electro pop. Footprints recorda o disco pré-Febre de Sábado à Noite. Cry Baby evoca o hi-nrg de Bobby Orlando. Em suma, não se trata de um compêndio pedagógico “viagem pela pop dançável em 11 faixas (e dois bónus)”, mas não deixa de ser uma das mais curiosas incursões da pop pela história da música de dança dos últimos tempos. E com algumas boas canções, acrescente-se..."

em SOUND+VISION

O Regresso de Peter Murphy



"O ex-vocalista dos Bauhaus regressa a Portugal no próximo mês de Novembro.
Peter Murphy tem um concerto (único) marcado para o Pavilhão Municipal de Vila Nova de Gaia no próximo dia 30 de Novembro.
Relembre-se que a última vez que Murphy esteve em Portugal foi em 2006, no festival Paredes de Coura.
O preço dos bilhetes para este evento é de €10 e a produção está a cargo da PortoEventos."

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

From Scandinavia (3)...


Da Noruega, Röyksopp, alguma música de dança com qualidade, longe das horrorosas pseudo-baladas/dança brasileira ou do Bob Synclar da maioria dos bares e discotecas...
Only this Moment fala de política, amor e confiança.

domingo, 21 de outubro de 2007

Covilhã por António Homem Cardoso


Silhuetas ao Entardecer, Feira da Ladra,2000

Não, a foto de cima não faz parte da exposição que se encontra de 20 de Outubro a 4 de Novembro no Espaço Arte e Cultura da Covilhã e que comemora o 132º aniversário da sua Elevação Covilhã a Cidade. Posso caracterizar esta exposição em duas vertentes:

1. No rés-do-chão as fotos são um pouco simples e digamos um pouco "aquém" do que conhecemos de Cardoso. Não são más fotografias, contudo acho que qualquer um com uma boa máquina fotográfica conseguiria a composição obtida..

2. No 1º Andar a obra já se parece mais com a do nosso António, fotografias peculiares, contrastes, jogos de sombra e neblina, de luz e de associação. A minha foto favorita é de um único cão na neve, a correr... o contraste é sublime!

Pode visitar a exposição neste horário:

- Seguna a Sexta:09h00-12H30,14h00 às 18h00
- Sábado e Domingo:15h0-18h00

Para visionar fotos do autor clique aqui

Siouxsie pede fim do You Tube

Enfim..as pérolas que se encontram em sites brasileiros..

"A cantora inglesa Siouxsie Sioux defendeu o fim do YouTube e comparou o site ao demônio. Em entrevista ao jornal inglês Sunday Times, Siouxsie lamentou que seu novo trabalho, o single Inside Swan tenha caído no YouTube. Segundo a cantora e líder da banda Siouxsie & the Banshees, ela nem teve tempo de mostrar a música para seu irmão pessoalmente. Antes disso, o hit caiu no site de vídeos e, depois, em redes de Torrent.

“Eu odeio tudo isso. Este YouTube é algo que você tenta evitar, mas acaba caindo nele”, disse. Ela pediu o fim do site e disse que odeia duas coisas na vida, a tecnologia e o demônio.

Aos 50 anos, Siouxsie é uma das cantoras mais importantes de sua geração e influenciou grupos como The Cure, Morrissey, Tricky e Massive Attack, entre outros. Ela, no entanto, não está só na luta contra as novas tecnologias. Este ano, o compositor Elton John pediu o fim da internet. Segundo o músico, a internet afasta as pessoas umas das outras, destruiu a indústria musical e prejudicou a forma como se produz arte no mundo."

"Fight For Kisses" Wilkinson

Obra fantástica

sábado, 20 de outubro de 2007

Rio das Flores


Após um ano de longas noites de escrita em casa, Miguel Sousa Tavares tem editado o romance histórico "Rio das Flores", inspirado no zeppelin de 1936.

Sinopse:Sevilha, 1915 - Vale do Paraíba, 1945: trinta anos da história do século XX correm ao longo das páginas deste romance, com cenário no Alentejo, Espanha e Brasil. Através da saga dos Ribera Flores, proprietários rurais alentejanos, somos transportados para os anos tumultuosos da primeira metade de um século marcado por ditaduras e confrontos sangrentos, onde o caminho que conduz à liberdade parece demasiado estreito e o preço a pagar demasiado alto. Entre o amor comum à terra que os viu nascer e o apelo pelo novo e desconhecido, entre os amores e desamores de uma vida e o confronto de ideias que os separam, dois irmãos seguem percursos diferentes, cada um deles buscando à sua maneira o lugar da coerência e da felicidade.
Rio das Flores resulta de um minucioso e exaustivo trabalho de pesquisa histórica, que serve de pano de fundo a um enredo de amores, paixões, apego à terra e às suas tradições e, simultaneamente, à vontade de mudar a ordem estabelecida das coisas. Três gerações sucedem-se na mesma casa de família, tentando manter imutável o que a terra uniu, no meio da turbulência causada por décadas de paixões e ódios como o mundo nunca havia visto. No final sobrevivem os que não se desviaram do seu caminho.